terça-feira, 3 de junho de 2008

A Ira do Homossexual Dissimulado

"O indivíduo saudável toma consciência de suas emoções, sejam ou não expressas. Sentimentos negados à consciência distorcem a percepção de e a reação às experiências que o desencadearam.
Um caso específico é sentir ansiedade sem tomar conhecimento da causa. A ansiedade aparece quando uma experiência que ocorreu, se admitida na consciência, poderia ameaçar a auto-imagem. A reação inconsciente a estas subcepções alerta o organismo para possíveis perigos e acarreta mudanças psicofisiológicas. Estas reações defensivas são uma forma do organismo manter crenças e comportamentos incongruentes. Uma pessoa pode agir com base nestas subcepções sem tomar consciência do porquê está agindo assim. Por exemplo, um homem pode sentir-se desconfortável ao ver homossexuais declarados. A informação que tem de si mesmo incluiria o desconforto, mas não mencionaria sua causa. Ele não poderia admitir seu próprio interesse, sua identidade sexual não resolvida, ou talvez as expectativas e medos que tem a respeito de sua própria sexualidade. Distorcendo suas percepções ele pode, em compensação, reagir com hostilidade aberta a homossexuais, tratando-os como uma eterna ameaça ao invés de admitir seu conflito interno."
(Somente o título meu. Todo o texto transcrito do livro Teorias da Personalidade, de James Fadiman e Robert Frager, em seu capítulo sobre Carl Rogers, explicando o pensamento deste, num tópico sobre as emoções, na página 234.)

Um comentário:

O mundo (in) contido de Corrinha disse...

"Condena nos outros, o que não suporta em si"!

O texto caiu como uma luva.

Parabéns pelo blog!