domingo, 15 de junho de 2008

O Amor Urgente

Ainda não neste, mas num dos próximos textos vou fazer uma explanação metafísica pertinente sobre a questão do amor. Vou tentar explicar a origem do amor e qual a função dele, com base nos conceitos relativos ao nada, ou seja, de acordo com as idéias fundamentais sobre a origem da existência. Filosofia pura, por isso procure no Arquivo o texto A Função do Infinito e leia, é importante para compreender bem o texto que virá.
Mas por que num texto futuro e não agora? Porque é bem mais urgente a prática do amor, do que a teorização dele. É bem mais importante eu lhe dar um abraço caloroso do que lhe explicar as minhas teorias existencialistas.

Eu passeio entre os milhares de livros da biblioteca e calculo, sei que durante toda a minha vida eu não chegaria a ler nem mesmo 1% de todos eles. Eu sempre quis saber como tudo começou e pra que tudo isso! Mas não tenho dúvidas de que amar é o essencial. É verdade que eu tenho uma idéia interessante sobre a relação entre o amor e a origem do Universo, mas eu tenho antes de mais nada um prazo que limita a minha existência física, eu vou morrer um dia, no mais tardar aos 60 ou 80 anos, por isso amar é urgente. Todo conhecimento vai se desfazer e perder o sentido um dia, os livros vão virar pó e, mesmo digitalizados, eles vão passar. Porque, exceto o motorista e o cobrador, tudo é passageiro nessa vida! Tudo passa, até a uva passa... (Mal posso acreditar que fui capaz de dizer tamanha asneira... kkkkkkk.)
O amor não é como o conhecimento, o amor nunca acaba, no texto posterior eu vou tentar explicar por quê. Faça todo o bem que você puder, rejeite as suas inclinações para o mal e tenha atitudes de quem ama. O amor não busca os próprios interesses, o amor sofre em função do outro, é paciente e bondoso, suporta todas as coisas por alguém, o amor não é ciumento, nem arrogante, nem orgulhoso, nem tampouco rude. O amor não se porta com indecência! Se você amar uma pessoa, vai ser leal com ela, custe o que custar. Você sempre vai acreditar em quem você ama, esperando dele o melhor. Quando você ama alguém, sempre se mantém em defesa dele.

Muito a dizer. Cachoeiras de sentimentos fluem dentro de mim como correntezas de fogo em vez de água. Eu queimo. Ardo em chamas, que também são de amor, amor por Deus, pela minha família, pelos que eu admiro, pelos meus amigos, pelos que sofrem, pelos que nem conheço!

Beije e abrace os seus parentes, mas também os que são somente conhecidos. Se tiver inibições, vença-as, seja forte. É preciso amar e ser solidário com todos. Faça alguma coisa imediatamente, comece primeiro a fazer algo dentro de você, porque amar é uma disposição de espírito. Um simples ato de cortesia pode revelar um amor muito poderoso e transformar histórias.

Planeje e implemente um projeto de amor em sua comunidade, isto é fundamental e você nunca se perderá da essência do existir.

Deus é amor.

5 comentários:

FABIANO GUIMARÃES disse...

Jorge
você é ótimo
é um artista nato.
Tenho orgulho de ser amigo de uma pessoa tão inteligente e que escreve um texto tão bom.
Iande lhe copiou. Fezo blog dele " Contos do NADA para ninguém" hehehehehe.

Jorge Acioli disse...

Não me provoque tanto, Fabiano, meu amigo!
Escrevo parcamente, sou um estúpido.
Que legal vocês com blogue!
Vamos sempre compartilhar idéias, assim a gente se enriquece.
Abraço!

Leo Lemos... disse...

Adorei amigo, exceto uns clichêzões aí (uva passa - ?!), mas vc é ÓTIMO sempre, meu querido amigo. Se cuide.

Jorge Acioli disse...

O Vivencial e a Trupe me influenciando, Léo...

Quão mal! Deveras...

xD (e uso "xis dê").

Leo Lemos... disse...

OBRIGADO POR tudo, doces palavras apesar de tudo.

XERO de café pra ti, xero.......